Tag: queratose pilar

🥇 O que é queratose pilar e qual o tratamento 🤔

A queratose pilar, é caracterizada pela produção excessiva de queratina pelo corpo. Isso resulta na obstrução do folículo piloso, local onde nascem os pelos. A queratina, por sua vez, é a responsável pela proteção da pele contra os agentes que prejudicam e causam infecções.

Como surge e qual a causa da queratose pilar?

É comum que, muitas vezes, o problema seja confundido com um quadro simples de espinhas. Como consequência disso, a pessoa acaba não realizando o tratamento que deveria ter feito.

A queratose pilar se manifesta na aparência de pequenas bolinhas de cor branca, marrom ou vermelha. Geralmente são ressecadas e causam um incômodo estético.

A probabilidade de desenvolver a queratose pilar é consideravelmente maior nas pessoas que já possuem algum tipo de doença de pele, como a dermatite atópica ou que tenha origem genética.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Como é feito o diagnóstico e qual o tratamento?

Somente um dermatologista é capaz de identificar e diagnosticar, se uma pessoa apresenta ou não a queratose pilar. Infelizmente, ainda não existe um tratamento específico. Existem apenas certos cuidados que a pessoa deve ter para  poder controlar e também amenizar as pequenas marcas na pele.

Dentre esses cuidados necessários, estão: a esfoliação de pele usando cremes, hidratantes, ou loções que possam remover as camadas da pele. Além disso, também existe a opção do peeling ou então o laser. Não existe cura para a queratose, no entanto, não é um problema grave. O máximo que ela causa é uma leve coceira e o espessamento daquela região da pele. O desconforto é, muitas vezes, mais estético do que físico.

Os cremes que são utilizados para o tratamento tem ação hidratante, além de diminuir e diminuir a visibilidade das bolinhas na pele. Além disso, o hidratante resolve também o problema do ressecamento.

Geralmente, os dermatologistas recomendam cremes que possuem por volta de de 30% de ureia e 0,05% de tretinoína em sua composição. De modo geral, esse creme é aplicado nos locais afetados durante o dia e antes de dormir. Depois de uma semana de uso, os primeiros resultados já podem ser vistos.

Além disso, o uso de cremes que apresentem ácido lático em sua composição também são uma boa opção para esse problema. Afinal, essa substância ajuda na quebra da queratina que está obstruindo o folículo piloso.

Vale lembrar que o ácido acetilsalicílico também é ótimo para acalmar a irritação, a coceira e a vermelhidão da pele.

Basta pegar alguns comprimidos de ácido acetilsalicílico, esmagar alguns acrescentando um pouco de água em um recipiente. Em seguida, aplique a mistura pela área afetada e deixe agir. Por fim, basta retirar com água morna ou fria.

Para hidratar a pele ressecada você pode usar óleo de coco. ele também é super eficaz na prevenção da inflamação e do desenvolvimento de bactérias na pele.

Existe, ainda, o vinagre de maçã, que também é um bom aliado contra a queratose pilar. Afinal, além de seu efeito anti-inflamatório, ele limpa profundamente a pele, eliminando os resíduos e o acúmulo de células mortas.

Pegue um algodão embebido em vinagre, passe-o nas áreas afetadas e deixe agir por alguns minutos. Depois é só remover com água morna ou fria.

Existem ainda certos dermatologistas que recomendam aos pacientes o consumo de cápsulas de óleo de fígado de bacalhau, ou então de vitamina D. Nos dias quentes, nosso corpo perde bastante água. Isso acaba causando o ressecamento e a desidratação da nossa pele.

Beba mais de dois litros de água por dia, além de sucos naturais, vitaminas e água de coco. Isso certamente ajudará o corpo a se manter hidratado tanto por dentro quanto por fora.

Sintomas comuns da queratose pilar

Primeiramente, vale frisar que os sintomas da queratose pilar não são graves, nem oferecem risco à saúde. São eles:

  • Pele ressecada, que quando se coça fica esbranquiçada e espessa;
  • Bolinhas brancas, marrons ou vermelhas por toda a pele;
  • Coceira moderada ou intensa, dependendo do clima. Em dias mais frios, a pele fica bem ressecada e a tendência é coçar mais;
  • Surge geralmente nas coxas, nos braços e no bumbum;
  • Em alguns casos raros, a queratose pilar pode afetar o rosto, onde a pele é mais sensível. Nesses casos, é importante ter mais cuidado.

Em média 40% das pessoas no mundo tem essa doença em algum nível. Além disso, ela é mais comuns nas mulheres. A queratina na pele, quando produzida em quantidades normais, também previne a desidratação da superfície.

Vale lembrar que essa doença não é infecciosa, nem contagiosa. As primeiras bolinhas na pele podem aparecer ainda durante a infância, e em certos casos, na adolescência. Existe ainda o fator hereditário: de os pais tem a doença, é possível que seus filhos também desenvolvam-na.

Pessoas que tem asma e rinite tem uma tendência maior a desenvolver a queratose pilar.

Além disso, os especialistas afirmam também que uma alimentação pobre em vitamina A agrava o problema. A vitamina A é encontrada nos seguintes alimentos:

  • Bife de fígado;
  • Leite de vaca;
  • Óleo de peixe;
  • Manteiga;
  • Queijo;
  • Ovo cozido;
  • Cenoura crua;
  • Batata-doce;
  • Manga;
  • Espinafre cozido;
  • Mamão formosa;
  • Vegetais no geral (pois apresentam beta-caroteno, que é convertido em vitamina A no intestino).

Além disso, a manteiga de gado de pasto, os peixes de água fria, como o atum, o salmão e cavala, bem como o tomate, ajudam a prevenir a queratose pilar.

A doença pode ser facilmente confundida com foliculite, acne ou então um simples ressecamento de pele.  Portanto, apenas uma investigação baseada em exames físicos e de sangue poderão determinar se o aparecimento das bolinhas refere-se a queratose pilar ou se é algum outro quadro.

A falta de vitamina A, D e K, também podem deixar o organismo sem energia e nutrientes suficientes. Isso irá  favorecer o aparecimento dessa doença. Entretanto, não é recomendado que a pessoa se automedique, ou que pare com o tratamento prescrito pelo médico.

Além de arriscado para a saúde, isso poderá piorar o quadro de queratose pilar. Agravando, assim, as irritações e correndo o risco de que os rins, o estômago e o fígado se sobrecarreguem de medicamentos sem necessidade (como no caso da automedicação).

É importante também evitar coçar essas lesões. Ao invés disso, a pessoa pode aplicar álcool em gel ou então cremes refrescantes à base de arnica ou aloe vera. Tome cuidado ao se depilar com lâmina, pois isso pode lesionar ainda mais a pele.  Utilize mais espuma ou creme, evitando assim que o aparelho agrida as bolinhas originadas pela queratose pilar na pele.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

You cannot copy content of this page