Tag: disfunção

🥇 Impotência sexual Masculina e Feminina – Saiba TUDO aqui! 🤔

Olá meninas! Hoje o assunto é impotência sexual masculina e feminina. Não sabe o que é ou sabe e quer aprender ainda mais? É só ficar comigo até o final da postagem e ficar por dentro de tudo! Vem comigo!

Muitas pessoas passam por esse problema que afeta consideravelmente a autoestima. Esse é um assunto muito sério, pois a impotência pode ser o resultado de algumas doenças ou então pode até mesmo levar a outras doenças, como a ansiedade e a depressão.

Nesse post você vai saber tudo sobre o assunto: quais as causas, os tratamentos e como evitar este problema que assola tantas pessoas.

O que é impotência sexual masculina?

A impotência sexual, mais corretamente chamada de disfunção erétil, é a dificuldade ou até mesmo a incapacidade de ter ou de manter a ereção durante o sexo. É completamente normal isso acontecer algumas vezes. No entanto, quando isso se torna frequente, é um sinal de que algo não vai bem.

A impotência pode acontecer com qualquer homem, independentemente da sua idade e costuma atingir a autoestima da maioria dos homens. Afinal, problemas de virilidade são o calcanhar de aquiles de grande parte do público masculino.

Possíveis causadores da impotência

Existem diversos motivos que podem levar à impotência, por isso separei os principais deles:

Remédios

Medicamentos para o combate de doenças crônicas podem causar certos efeitos colaterais a longo prazo, como a impotência. Alguns casos se devem ao uso prolongado de antidepressivos, anti-hipertensivos ou antipsicóticos, além de remédios para pressão alta, entre outros.

Se o paciente fizer uso de algum remédio de uso contínuo há um longo tempo, é aconselhável consultar a bula, para saber se a medicação pode provocar a impotência como um dos efeitos colaterais. No entanto, de qualquer forma, a consulta com um médico sempre se faz necessária nesses casos.

Bebidas alcoólicas e tabagismo

O consumo em excesso de bebidas alcoólicas e o tabagismo também afetam a região intima, afinal, pode dificultar a circulação sanguínea para iniciar e manter a ereção ao longo do tempo.

Drogas ilícitas

Boa parte das drogas são causadoras de impotência a longo prazo. Nesse caso não é só devido à menor circulação sanguínea no pênis, mas também por causa das alterações psicológicas que levam a mente a um distanciamento do mundo real.

As drogas mais frequentemente relacionadas à disfunção erétil são a cocaína, a maconha e a heroína.

Doenças de cunho psicológico

Doenças como a depressão ou os transtornos de ansiedade levam a sentimentos como medo, ansiedade, nervosismo e insatisfação. Isso deixa os homens com a mente perturbada na hora do sexo, o que atrapalha o desempenho.

Hormônios

Alterações hormonais, como o hipotireoidismo ou a diabetes também podem causar disfunção, pois comprometem o metabolismo e a ação do sistema sexual do corpo.

Existem alguns casos de homens que tem dificuldades para produzir os hormônios sexuais, como a testosterona. Isso diminui a libido e causa problemas no momento de atingir a ereção.

Obesidade

O excesso de peso também pode causar impotência. Isso se deve ao aumento do risco de desenvolver doenças cardiovasculares, que dificultam a circulação do sangue e também atrapalham o processo de ereção, além de diminuir a produção da testosterona.

Nesses casos, perder peso e praticar exercícios físicos de forma regular são os melhores métodos para combater a impotência.

Problemas neurológicos

Diversos problemas de caráter neurológico apresentam um alto risco de levar à impotência. Isso ocorre porque esse tipo de alteração neurológica pode atrapalhar a comunicação entre o cérebro e a área genital.

As doenças neurológicas mais relacionadas à disfunção erétil são o Alzheimer, o mal de Parkinson, tumores no cérebro, esclerose, entre outras.

Mudanças na genitália

A impotência também pode surgir junto com alterações no pênis, como a fibrose ou os cistos, que atrapalham a passagem do sangue na região.

Envelhecimento

Os homens mais velhos, entre os 50 aos 80 anos também podem ter impotência sexual devido à idade, pois o fluxo sanguíneo no pênis vai diminuindo com o passar dos anos. Ou seja, as chances são bastante altas.

O que pode ser feito?

Com o aparecimento de sintomas como a ereção flácida, o pênis pequeno, a dificuldade para ter ou manter uma ereção, ou então a dificuldade de ter um contato íntimo em determinadas posições, é aconselhado consultar um médico o mais rápido possível.

Tratamento

Independentemente do que a causou, o problema de ereção possui tratamentos. O tratamento pode ocorrer de formas diferentes, que vão desde o uso de remédios como Viagra ou Cialis, até o uso de aparelhos a vácuo, terapia hormonal, ou próteses penianas.

No caso de problemas psicológicos, são prescritos remédios pelo psiquiatra e também sessões de terapia com psicólogos ou sexólogos. Se a disfunção for causada por alguma outra doença paralela, é preciso trata-la primeiramente, para então começar o tratamento de combate à impotência.

Impotência sexual feminina

A impotência sexual masculina é um assunto mais abordado, no entanto, não são apenas os homens que podem ter problemas na hora do sexo. Na verdade, é bastante alto o número de mulheres que apresentam dificuldade de se sentirem excitadas, mesmo com estímulos.

A impotência sexual feminina leva a uma mudança significativa na atividade sexual. Em vários casos, elas começam a ser evitadas, devido à insatisfação durante o sexo.

Quais as causas para impotência sexual feminina?

Na verdade, não existe uma causa geral, uma vez que a disfunção sexual feminina pode aparecer em áreas específicas. No entanto, existem elementos que levam à falta de desejo, como:

Problemas de saúde

A impotência pode acometer mulheres que possuem doenças como diabetes, doenças cardíacas, câncer, artrite, esclerose múltipla, endometriose, cistite, problemas musculares pélvicos, dor pélvica crônica, entre outras.

Maus hábitos

Mulheres que consomem bebidas alcoólicas em excesso, ou que fumam também podem sofrer com isso.

Medicamentos

Alguns medicamentos indicados para o combate da pressão arterial elevada, depressão, dor, contraceptivos orais, etc., também podem  levar à diminuição da libido.

Condições médicas

Cirurgias na região pélvica ou genital podem deixar cicatrizes. Isso pode diminuir o fluxo sanguíneo ou causar algum tipo de dano em determinados nervos das genitais.

Hormônios

A impotência também pode surgir com o baixo nível de estrogênio, durante a menopausa ou então devido à parada do funcionamento dos ovários. Aliás, também, existe outro fator hormonal, que é a diminuição da produção de testosterona causada pelo envelhecimento ou devido à retirada dos ovários.

Problemas emocionais e psicológicos

Os sentimentos como stress, ansiedade, depressão, abuso sexual passado, medo de engravidar ou até mesmo problemas no relacionamento, como tédio, raiva, etc. também podem levar à diminuição do desejo sexual.

Há certos momentos na vida de uma mulher em que existe maior probabilidade de diminuir ou até mesmo eliminar o interesse pelo sexo. Por exemplo, durante uma gravidez, após o parto, durante a amamentação, durante a menopausa ou também com o surgimento de crises no relacionamento ou o surgimento de alguma doença.

Quais os tratamentos indicados?

A primeira parte do tratamento consiste na avaliação de um médico para detectar se a disfunção é de origem física ou psicológica. Afinal, não existe um tratamento totalmente válido e eficaz para todas as mulheres.

O tratamento físico pode ser feito com o uso de remédios orais, como Flibanserin; Metiltestosterona, ou até mesmo aplicações de estrogênio ou testosterona diretamente na vagina. O tibolona é indicado para o caso de desinteresse na menopausa. Além disso, exercícios de Kegel são indicados para os músculos pélvicos. Existe ainda a possibilidade do uso de lubrificantes íntimos e do uso de técnicas específicas para a excitação feminina.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

You cannot copy content of this page